Conheça detalhes sobre as principais opções de pagamento no e-commerce

Tempo de leitura: 5 minutos

A tecnologia dos pagamentos online avançou muito nos últimos 10 anos. Se nos primórdios do e-commerce não havia tantas opções de pagamento, atualmente são tantas que viabilizam vários métodos distintos para os clientes.

Conhecer as mais diversas opções é fundamental para o comerciante digital maximizar as vendas, assim como ter a consciência de que é importante saber como cada uma funciona em seus vários detalhes.

Transferência bancária

Por mais simples que possa parecer, a transferência bancária é um método eficiente em que é possível comprovar o pagamento em tempo real. Ela pode ser viável em empresas de grande a pequeno porte e muito útil no e-commerce. A gigante internacional PokerStars, por exemplo, aceita essa opção. E na América do Sul não faltam exemplos, como é o caso da carteira digital VCréditos.

Outra vantagem é que o comerciante pode receber o valor integral das vendas, visto que é possível realizar a transferência sem um intermediador (além do banco, claro) entre a compra e a venda.

Cartão de crédito e débito

A ascensão do e-commerce nos últimos anos fez com que o uso dos cartões de crédito e débito se tornassem ainda mais importante para o mundo das compras.

Como vantagem nítida, ambos oferecem recebimento quase imediato, o que torna o processo de compra bem rápido e eficaz. Além disso, no caso do débito, o consumidor pode pedir reembolso após a compra autorizada.

Tanto o cartão de crédito e débito estão atrelados com os processos de gateway de pagamento e intermediador de pagamento — explicação sobre ambos logo abaixo.

Gateway de pagamento

A palavra “gateway”, em inglês, significa “portão de entrada”, e isso já dá uma noção boa de como isso funciona. Esse método atua como se fosse a máquina de cartão no comércio físico, ou seja, é capaz de conectar uma loja virtual com os bancos e operadoras de cartão.

Dessa maneira, na hora de clicar para realizar uma compra, o cliente cai direto na página para concluir o pagamento. O interessante é que na maioria das vezes o processo é extremamente rápido.

Com o gateway, o cliente tem uma variedade enorme de opções de pagamento, como crédito, boleto, transferência, etc.

Para implementar o gateway de pagamento no seu e-commerce, é preciso ter um vínculo direto com operadoras de cartão e banco, para assim conseguir taxas interessantes para o comerciante digital. Esse processo pode pesar no bolso do empreendedor, portanto, é um método mais recomendado para comerciantes digitais de grande porte.

Intermediador de pagamento

No intermediador, o comerciante digital não consegue negociar diretamente com os bancos e operadoras de cartão. Nesse caso, ele tem o vínculo como uma “ponte”, que é o intermediador.

Todo processo de compra é realizado na página do intermediador. Por exemplo, se o cliente quiser adquirir um e-book na sua loja, ele vai precisar se cadastrar na página do intermediador para finalizar a compra — todo processo é feito por lá. Empresas como Pagar.me, PayPal, Mercado Pago, Moip e tantas outras realizam esse trabalho.

Os intermediários são recomendados mais para empreendedores de pequeno e médio porte, e se trata de um processo menos burocrático por parte do comerciante digital. O cliente tem a opção de comprar à vista e também, caso disponibilizado pelo lojista, parcelar pelo cartão de crédito.

Boleto bancário

Método muito tradicional de compras na internet e para pagar contas, o boleto bancário é um título de cobrança. No comércio eletrônico, ela representa 25% das operações.

Pago no banco, o problema do boleto bancário é que a demora pode ser grande. O prazo de até cinco dias úteis para compensar o pagamento, por exemplo, pode atrasar o envio do produto comprado. Além disso, o empreendedor não tem como acelerar o processo e precisa esperar a compra ser compensada para concluir completamente a venda.

Para gerar o boleto é muito fácil, e ele pode ser feita através do intermediador ou gateway, por exemplo.

Carteira digital

Também conhecidas como digital wallets ou e-wallet, elas funcionam como uma carteira física no mundo online. O cliente abastece ela com dinheiro e assim pode realizar compras de maneira muito simples com apenas o login e senha — visto que toda parte de cadastro é feita no próprio site da carteira digital.

Entre elas, está a própria PayPal e outras como Apple Pay, Samsung Pay, Visa Checkout e Masterpass. A praticidade dessa opção torna o processo de compra muito rápido e, claro, com segurança.

A expectativa é que essa seja uma tendência muito forte para o futuro, visto que os especialistas preveem que o uso das carteiras digitais dobre nos próximos anos.

Escolha as opções que mais adequam ao seu serviço

Com tantas opções disponíveis, o empreendedor tem que ter em conta o tamanho de sua empresa para ter o método certo de pagamento com as melhores taxas para si. Por exemplo, não há muito sentido uma loja de pequeno porte contratar um gateway, enquanto é desvantajoso uma grande empresa ser reclusa a poucas opções.

Independente da opção que você escolher, sempre utilize empresas respaldadas no mercado e com boa reputação, afinal, a segurança do cliente e do empreendedor precisam estar em primeiro lugar.